17 de dez de 2010

O canto do poeta


Todo dia canta a cotovia
No balanço do trem
Abarrotado de gente
Cansada do final do dia
Sem alcançar o final da lida
Miserere nobis
Ora, ora pro nobis
.
Todo dia canta o rouxinol
Sua tristeza ao ver
Crianças vazias
Nas ruas cheias de gente
Sem alcançar o final da dor
Miserere nobis
Ora, ora pro nobis
.
Todo dia canta o bem me quer
Seu desalento pelos casais
Repletos de desamor
Ilhados na solidão a dois
Sem alcançar o final do circo
Miserere nobis
Ora, ora pro nobis
.
Todo dia, afinal, canta o poeta
A esperança de ser amor
Os segundos de cada vida
Na beleza do universo
Dos sentimentos em verso
Jesu Christe
Hosanna in excelsis

.
Criado e postado por Márcia Fernandes Vilarinho Lopes

4 comentários:

Amor feito Poesia disse...

O amigo: um ser que a vida não explica
Que só se vai ao ver outro nascer
E o espelho de minha alma multiplica...


Vinicius de Moraes

Amor & Paz no seu dia...Beijos...M@ria

Amor feito Poesia disse...

Tu enxergas o profundo, Eu insisto em ver a margem
Quando vês o coração, Eu vejo a imagem

Padre Fabio de Melo

Uma semana de Paz e alegrias! M@ria


OBS:Te espero aqui no meu novo espaço
http://mariabozoli.blogspot.com/

*************************************

Fênix27 disse...

Olá,bela poesia, belo blog,belo conteúdo.Nos cansamos e nos perdemos,imergimos numa solidão muitas vezes em busca do nada,de algo ou alguem.O poeta sabe descrever seus verdadeiros sentimentos ou compartilhar sentimentos de outros em seus versos.
Estou te seguindo, desejo uma Páscoa repleta de felicidades.Ah!conheci o seu link no espaço da minha amiga V Gitana.
Bjos.

Fênix27 disse...

Passei para desejar uma linda Páscoa com muita paz e amor.
Bjos.