8 de set de 2010

DA NATURALIDADE DO SER


Pare o medo de sentir
De se expandir
De simplesmente ser
Sem rotular ou descrever
-
Detenha o medo de ter
No outro a alegria do estar
Do permanecer e se alegrar
E deixar se embevecer
-
Que a vida é simplesmente amor
A flor nasce e nos doa o perfume
Sem cobrar por sua beleza e cor
-
O sentimento é natural do viver
Não envolve posse ou comando
Apenas sinceridade de sentir e ser
-
Criado e postado por Márcia Fernandes Vilarinho Lopes
Da série "Homenagem à vida"